Olá, obrigada pela visita

Se gostar SIGA, comente, sugira, critique, elogie, indique e volte sempre!

19 de jan de 2011

FASHION RIO - DESFILES resumo 5o. (e último) dia.

O Fashion Rio chega ao fim. Depois de cinco dias de desfiles, a edição de inverno já está deixando saudades (pelo menos em mim). Segue abaixo o resumo deste quinto e último dia.

A 1a. a desfilar Nica Kessler.
A cartela de cores trouxe cinzas, tons de vinho, cereja, verde erva e o rosa pó de arroz, camel, mostarda, toffee e preto. Como tema a estilista buscou inspiração nos filmes Mary Poppins" e "Ironias do amor". A fusão resultou em estamparia floral, saias balonês e uma vibe 70 nas calças boca de sino e nas blusas com ombros marcados, com franzidos, mangas bufantes, jaquetas cropped. Nas texturas, o felpudo Fur Vicking, veludo molhado estampado, pashmina, voal, lona e verniz em detalhes de peças e sapatos. Os brincos, uma parceria com a Metally, em prata e ágata. Bolsas de camurça, botões personalizados e sapatos pontudos completavam os looks.


Beleza Max Weber
O look setentinha foi colocado na passarela. O cabelo é de diva, tem um leve perfume dos anos 1940, com volume mais exagerado. Nas unhas vieram os os esmaltes Grey Cream (cinza), Lemonade (verde claro), Caramel (caramelo) e Cherry (vermelho). Uma parceria com a Big Universo para o inverno 2011.

"O conceito anos 60 vem no côncavo e na sombra prata que passa a ideia de futurismo. Enquanto o conceito dos anos 70 vem no volume dos cabelos com  muito spray". Corretivo, curvex, cílios postiços em cima e em baixo, máscara, sobra cinza no côncavo da pálpebra. Ilumine a parte superior dos olhos. Preencha a pálpebra móvel  e o canto interno dos olhos com pigmento (sombra) cinza. Sombra grafite esverdeada na parte de baixo dos olhos (acompanhando os cílios postiços). Lápis branco na marca d´agua. Blush rosa nas maçãs. Batom rosa.


 

A 2a. a desfilar OEstudio

A cartela de cores trouxe o preto (definindo "cor de união") e suas variações. Os tons de vermelho - representando o sangue de todas as raças -, cinzas e branco. Ao som de um batuque jazz, uma banda ao vivo levou os modelos - todos negros - a desenvolverem o tema "Com ciência negra". Tintas e máscaras deram o tom do desfile, a ideia era a miscigenação e fazer uma apresentação além das roupas. O avesso das roupas, com bolsos para fora, foi revelado, modelagens amplas e calças mais curtas. As galochas de cano curtinho e as franjas nas bijuterias tiveram destaque. O trabalho de patchwork, com retalhos de cores únicas, representava a miscigenação.


Beleza

Um visual bem diferente, modelos com o rosto completamente pintado de preto ou de branco na passarela. nos sem máscara predominou o batom vermelho, cabelo black, e pele quase nada.


A 3a. a desfilar Andréa Marques 
A cartela de cores com vede, azul, vermelho, camel e preto. A inspiração da estlistas forram os besouros e soube elegantemente, como a própria (que já foi estilista da Maria bonita extra) utilizar esta referência inusitada a favor da marca. Estampas belíssimas, com a asas e o próprio besouro sendo a estrela da padronagem. Os shapes dos vestidos e das calças estão elegantes, longilíneos, com transparências. Muito feminino e chique. contribuiu para o desfile o styling Daniel Sales.



Beleza Danil Hernandez
Make bem setenta. Pele feita, sombra só na linha do côncavo, esfumada no canto interno, curvex e gloss.


A 4a.a desfilar Lucas Nascimento.
A cartela de cores  com verde água, cinza, azul marinho, preto, mostarda, rosa e bege. Após o desfile, conciderado como o melhor desta edição (já havia se destacado na última). a coleção veio madura, futurista e bem feita. Tudo simples e urbano, formas arquitetônicas (esta palavra me lembra a Nepomuceno). Os vestidos horas pareciam casulos (esconde) e em outros momentos, nas transparências (mostravam) a sensualidade feminina. Peças monocromáticas e outras, com estamparias gráficas. O que se viu foram, cinturas ajustadas, casacos curtinhos - com o comprimento de miniblusas, saias balonê longas e saias ajustadas com fendas traseiras. Tudo perfeitamente usável nas ruas.

Beleza
Os batons de cores inusuais, como verde água, azul marinho, lilás e mostarda, causaram frisson entre o público. Os penteados, com cabelos presos em coques altos, com a sobra do rabo fazendo vezes das franjas bem curtas.





A 5a. e última a desfilar encerrar o dia/noite e a semana/temporada - Ausländer.

A cartela de cores aposta no vermelho, camelo(camel), nude, amarelo, cinza e preto. O tema escolhido inspirado no viajante Chris McCandless (encontrado morto em 1992), que virou o filme "Into the wild" - Na Natureza Selvagem (2007).  O diretor de criação Ricardo Brãutigam, mostrou peças tipo safári, foram calças, vestidos e saias de couro e peças com aplicações de peles (sintéticas - graças a Deus). O toque final ficou  por conta do styling Felipe Veloso. Teve flocos de neve pela passarela. Os looks masculinos veio com xadrezes Renaux view, flanelados e moletom. A textura do couro sintético se uniu ao tricô, ao feltro e ao tecido plano. Nos pés tênis Converse, botas pesadas para o frio e sandálias com polainas de pêlos. Bermudas, saias, vestidos e calças skinny de couro são acompanhados por gorros tamanho G e luvas com dedos de fora nos looks femininos e maxicachecóis, coletes e meias - releitura das ceroulas - nos masculinos, com detalhe para as barbas compridas, como se tivessem sido "cultivadas" durante meses de viagem.  



Beleza Erica Monteiro.
Levar a moda da rua para a passarela é a proposta. Então foram  makes diferentes para cada modelo. O foco é cara lavada e o batom vinho para as meninas, porém cada um com um toque diferenciado, como nas ruas Já os homens, como já citei acima, vieram de longas barbas postças. Destaque para o modelo texano Cole Mohr (Dior).


De volta aos corredores:
Lounge Coca-Cola
A Coca-Cola (1a. vez no evento) trouxe um lounge sustentável. A cenografia do espaço com materiais ecológicos, tanto no mobiliário, quanto no piso e nas paredes: PET, tetrapak, OSB (Oriented Strand Boardobiliário, quanto no piso e nas paredes: PET, tetrapak, OSB (Oriented Strand Board), eucaliptos reciclados e madeiras certificadas. Destaque também para a confecção de joias de ouro com PET, onde a designer Junia Machado, junto com cooperadas do Aterro Metropolitano do Jardim Gramacho, produzem na hora peças da coleção “Luxo do Pet”. Um totem touchscreen com mensagens otimistas do conceito “Abra a felicidade” também atrai a atenção dos visitantes.


Lounge Editora Globo 

O espaço, é dedicado às marcas Marie Claire, QUEM e Criativa, inspirado nos anos 50, revive a década que marcou o luxo e a feminilidade, representada por looks charmosos e joviais.  Um bistrô comandado pelo chef Écio Mello, do Buffet Four Seasons Gastronomia, recebe até amanhã celebridades e convidados da editora.

 Lounge Sesi-RJ Senai Sistema Firjan.

O espaço temático, que tem O Design, como elemento fundamental para o desenvolvimento da indústria, é  a base para o conceito do espaço. Tem uma mostra de produtos produzidos pela Indústria do Rio e pelos Criativos do Rio. A proposta é apresentar o Design não só na Moda, como em todos os segmentos da indústria de transformação.


Termina aqui, já com gosto de quero mais, a 18a edição da Fashion Rio. Foram muitas novidades , imaginações ou "repaginações" (que é a real inteção da moda). Diante de tantas informações visuais, tirarmos o que se é possivel usar ou não na próxima estação. Os estilistas "viajam", em suas criações, mas no final quem dita  o que é MODA ou não é quem de fato vai à loja, compra e usa. Consagrando ou não um estilo, tendência ou se identificando com uma marca. Mudaram as texturas, descobrimos tramas, cores, os "shapes" dos nossos corpos também, mudaaram bastante. O que não muda, desde que o mundo é mundo, é a vontade de se expressar através do que se "põe", cobre, usa ou veste. (Cláudia Carvalho)


A parte negativa, neste evento, foi a notícia da perda,  de Daniela Conolly estilista, que morreu com toda a sua família (assim, como tantas outras pessoas), na tragédia das chuvas da região serrana carioca. Fato, que deixa de luto não só a ALMA CARIOCA, mas todo ser humano. O evento, foi todo galgado na importância da SUSTENTABILIDADE. A necessidade, a responsabilidade que temos, de repor, economizar, as reservas naturais ou ao menos, remanejar, reaproveitar o lixo urbano, de maneira eficaz. O planeta é como o nosso corpo: quando ferido, machucado, magoado, em algum local, somatiza em outro. Então, não tem especialista, que possa me convencer, que choveu como o de costume. Esta foto (acima) representa bem isso, temos que ter fé e fincar o pé e se fazer algo eficiente. TODOS NÓS!!!

Rumo a SPFW 28/01/11...

Baseado em  blogs, pesquisas e reportagens, sobre a fashion rio.
ex: marcia travessoni, gloria kalil, gnt fashion, ffw.com.br, banco de imagens, etc..
e acervo pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário